Como desenvolvedor Web estou sempre à procura de ferramentas que me auxiliem a criar, modificar ou entender a estrutura das páginas e assim obter como resultado uma interface melhor.

E não custa lembrar que, além de linguagens, frameworks, IDEs e todo o resto, temos nessa área um outro importante personagem: o browser (ou navegador, se assim prefirirem). Ele pode ser ao mesmo tempo o vilão, ao forçar a caça a “recursos técnicos” para driblar bugs (não IE mesmo?), ou o mocinho, ao proporcionar mecanismos auxiliares para que o desenvolvedor tenha mais liberdade e poder para alcançar os resultados desejados. É preciso saber escolher… E para mim o Firefox tem sido uma ótima escolha!

Disponibilizando vários e interessantes plugins (ou complementos), este navegador é hoje o preferido da maioria dos programadores e geeks pelo mundo. E para quem necessita fazer manutenção em páginas web, o aclamado plugin Firebug (que em breve deverá receber um post mostrando suas funcionalidades) é praticamente obrigatório.

Mas além dos plugins, existem outras pequenas jóias personalizáveis que podem ser agregadas aos navegadores…

Os bookmarklets

Resumindo a estória, bookmarklets são pequenos trechos de código javascript que podem ser adicionados aos links favoritos e que proporcionam algum comportamento desejado para a página atual quando são executados. Geralmente estão disponíveis na Internet como links que podem ser arrastados diretamente para a barra de favoritos para que fiquem disponíveis sempre que necessários. Aproveito para avisar que alguns só funcionam no Firefox…

Dentre os que mantenho sempre à mão estão o CSS Reloader, que recarrega as folhas de estilo da página sem que seja necessário um refresh completo, e o Design, que auxilia na definição ou verificação de layouts.

E agora o motivo deste post… Apresento minha mais nova “aquisição”: o jQuerify.

Este bookmarklet possibilita disponibilizar em qualquer página o framework javascript jQuery, mesmo que ela não o importe inicialmente!!

Agora você pode perguntar: “Sim, e daí??”

E daí que o jQuery possibilita você manipular qualquer coisa em um documento HTML, e agora você tem todo esse poder em qualquer página que você precise! Executando o jQuerify e em seguida utilizando o console javascript disponível no Firebug, você tem inúmeras maneiras de modificar uma página que você esteja visitando.

Posso estar exagerando um pouco na minha empolgação, mas depois que você começa a usar o jQuery e percebe que o conhecimento sobre seletores CSS pode ser agregado a funções javascript com possibilidades infinitas (eita!!), quer ter isso sempre disponível… Mesmo que seja só para “ajustar” o site dos outros para ficar do jeito que você prefere…

Anúncios